Post n.2: Como escolher seu destino na Europa?



Este é o segundo post da série estudar moda na Europa. Siga a gente por mais três dias, que vamos falar só sobre isso no nosso blog.

Se você quer estudar moda, considerando as dicas do post anterior onde apresentávamos razões para passar um período curto ou longo por por aqui, com certeza deve escolher um dos três destinos principais: França, Inglaterra ou Itália.


É óbvio que existem outras possibilidades, principalmente em Portugal e na Espanha, mas nesse caso não estaríamos falando de países que te darão o mesmo prestígio em termos de currículo profissional. Experiências pessoais, obviamente, podem ser igualmente valiosas e interessantes, mas neste caso não se trata disso. Falemos então sobre as razões que entendemos que esses destinos não seriam prioritários em nosso programa de orientação acadêmica.


Tanto a Espanha como Portugal são países que consolidaram sua cultura de moda a partir de um certo conformismo de ocupar um lugar secundário. A moda, historicamente falando, pode ser bem importante para os usuários, mas foi pouco importante para as indústrias locais, ainda que isso não signifique a inexistência do setor. Ao contrário, tanto a Espanha quanto Portugal têm um grande legado no setor têxtil e de confecção, mas simplesmente como produtores e não como criadores. E isso faz toda a diferença, uma vez que ao não se estabelecer esse desejo, o ensino da moda se instalou tardiamente e demorou a consolidar-se. Hoje esses países contam com algumas escolas de moda importantes, mas ainda com pouca tradição.


Passando às três sugestões mais interessantes, nós realmente acreditamos que o estudante, além da questão prática (como custos, idiomas e aderência aos cursos oferecidos, por exemplo), antes de escolher o seu destino deve considerar dois aspectos fundamentais: a) os cursos oferecidos nesses países realmente encontram aplicação no mercado nacional? b) a cultura de moda desse país é alinhada com os segmentos que eu quero trabalhar? França, Inglaterra e Itália são bem diferentes nesses aspectos.


Na França, existem escolas de moda muito tradicionais, como a Esmod ou o Instituto Francês da Moda, por exemplo. Obviamente há uma oferta importante de cursos com um olhar muito apurado sobre a moda contemporânea, mas não devemos esquecer que Paris é o berço do luxo, da Alta Costura e da técnica ornamental que molda o corpo. Principalmente a moda feminina deve muito à França e toda essa história e distinção espelha-se no tipo de cursos que são oferecidos lá.


Inglaterra, por sua vez, a formação em moda tem uma integração muito forte com o pensamento racional da indústria e, portanto, há uma tendência em explorar a criação e a produção paralelas e não simultâneas. O design é explorado profundamente, a experimentação é muito valorizada e a integração da parte criativa à produtiva é praticamente uma sequência natural. Não existem limites criativos e a indústria vive a serviço do design, cada vez mais inovador e questionador. É na Inglaterra que parte substancial da pesquisa em design se destaca, sendo eles os primeiros a estudar qualquer tema novo ou emergente. Instituições grandes e poderosas filiadas a um sistema oficial de ensino, como a London College of Fashion são referência para centenas de programas de ensino em toda o Reino Unido. Deve-se salientar que estudos e pesquisas sobre têxteis na Inglaterra merecem grande destaque.


É na Itália que encontramos uma possibilidade muito promissora mas menos explorada do estudante brasileiro de moda. São poucos os que sabem que aqui é o país mais "fashionable" do mundo segundo pesquisa internacional realizada em 2019, justamente porque o contexto de criação, produção e consumo de moda é considerado muito poderoso e de grande sucesso. Aproximadamente 80% dos estudantes de moda das instituições italianas são estrangeiros e o país tem, no ranking mundial das escolas de moda, pelo menos 5 nomes, começando pelo famosíssimo Istituto Marangoni e terminando no Polimoda, menos conhecido mas o mais bem avaliado de todos. O que faz a Itália ter esse sucesso? Provavelmente, é a cultura de moda que tem mais equilíbrio entre a criação, a produção e a comunicação de moda, sendo protagonista nessas três dimensões. O modelo de ensino faz interagir esses três elementos e, portanto, na Itália é possível se especializar em qualquer das etapas da cadeia. Sem dúvida, uma experiência única pra quem estuda moda.


Você pode vir com a gente pra Milão e fazer cursos imersivos pra conhecer a cultura de moda italiana, sua técnica e tradição. Saiba mais sobre nossos programas de ensino.


Se você quer seguir essa série de posts sobre estudar moda fora do Brasil, acompanhe-nos em nossa newsletter, inscrevendo-se no site www.fashion-for-future.com




INSCREVA-SE NO SITE

  • Facebook
  • download
  • download (1)
  • Pinterest
  • Instagram

PENÉLOPE BIBLIOTECA DE MODA

Rua Rui Pinto, 85 São Paulo SP 05624-100

CNPJ 24.055.203/0001-43

São Paulo - BR - 05624100

e-mail: hello@fashion-for-future.com

A entrega dos produtos é imediata pelo site assim que o pagamento for processado.