top of page

Look do dia: como nosso cérebro funciona?

Atualizado: 31 de out. de 2022


A organização das características visuais das roupas permite a definição do estilo

Os principais erros cometidos por amadores na moda:


  1. Copiar looks e dar dicas a partir de fórmulas. Por exemplo: saiba como combinar calças azuis com blazers brancos. Quem faz isso simplesmente esquece que a roupa é uma "informação visual completa", então depende da silhueta, do tecido, do corpo etc. e não só da cor ou do nome da peça.

  2. Usar regras para: parecer mais alta, mais baixa, mais gorda, mais magra, com mais cintura ..... não tem como funcionar, porque o corpo não se analisa por partes, mas em conjunto e não é plano, mas tridimensional. A regra nunca vê o todo...

  3. Referir-se a julgamentos de valor: parece fino, elegante, chique etc. Isso sempre depende do contexto cultural.

  4. Ter como base referências estilizadas: por exemplo, passarelas ou looks de street style de semanas de moda. As intenções são outras, os resultados nunca são equivalentes.

  5. Não dominar a construção do produto: sem entender as peças e as sobreposições, não é possível mostrar profissionalismo.



Quem já não se cansou de ver um milhão de dicas de look do dia, ou de sugestões de combinação de roupas tão promovidas nas redes sociais nos perfis dedicados a ganhar cliques e salvamentos de “ideias” de como usar isso ou aquilo? Apesar de ser o que mais tem quando o assunto é moda ou tendências, poucas das pessoas que dão dicas realmente sabem como nosso cérebro funciona para entender se um look é ou não legal para nós mesmas e nosso corpo, para nosso estilo e para uma ocasião específica: do trabalho ao lazer, da festa chique ao fim de semana.


Dizem que não precisamos andar de mãos dadas pelo mundo com um sociólogo para entender as diferenças sociais e também não precisamos ter como melhor amiga de todas as horas uma profissional de moda que nos ajude a combinar as peças de nosso guarda-roupa. É uma verdade absoluta. Nós todos chegamos ao mundo “formatados de fábrica” para ver ou sentir e associar, tentando dar um “fechamento” e uma organização e sentido para aquilo que estamos vendo.



Um exemplo? Quando vemos um relógio e os seus ponteiros, não olhamos suas partes separadamente, mas entendemos de cara que horas são. Além disso, sabemos se estamos atrasados, se temos tempo, se é hora de almoçar ou de dormir. A imagem do relógio – o fundo, os números, os ponteiros -, não é percebida como uma imagem, mas como uma informação com sentido e significado.


Pois bem, com a moda é exatamente igual. Aquele conjunto de peças que possuem cores, volumes, estruturas, tecidos, estampas diferentes, ao serem combinados são percebidos como algo que tem sentido (é a identidade de alguém), mas seu significado, vai depender da cultura e do contexto de cada um. Exemplo? Claro, não faltam.


Mas antes voltamos ao relógio. Eu sei que são 8 horas da manhã quando os ponteiros apontam isso, mas posso estar atrasada para o trabalho e você não, e isso é que é o verdadeiro significado (para mim) dos ponteiros marcando 8 horas.



Não é por acaso que uniformes usam as cores das bandeiras


Com as roupas, acontece a mesma coisa .... um look verde e amarelo sempre terá essas cores, mas ele será associado à bandeira do Brasil só entre nós. Por que? Porque nem todas as pessoas do mundo sabem qual é a cor da bandeira brasileira, assim como nós não sabemos a cor das bandeiras do mundo inteiro. A percepção, então, nos é dada pelos órgãos dos sentidos, mas o significado pela cultura que vivemos.


E é dessas forma que nosso cérebro funciona quando falamos da composição visual em moda, ou seja, da combinação de diferentes peças, formando looks. O domínio da composição visual está no centro do trabalho da consultoria de imagem, mas ela é fundamental para qualquer profissional de moda, afinal, sem essa noção, não podemos criar uma coleção e nem mesmo montar uma vitrine física ou digital. Ela é o fundamento número 1 da linguagem universal da moda.


O que é a composição visual?


A ordenação e combinação de roupas e acessórios, criando uma unidade visual, é a base da conquista de harmonia e efetivação da comunicação. Entender os princípios que regem a harmonia do corpo humano e sua relação com formas e cores não de forma estática, mas em movimento no espaço, está na base da criação em moda e da construção de imagens e identidades.


Conhecer os elementos fundamentais da linguagem visual e dominar seus conceitos torna-se então uma ferramenta poderosa no trabalho com a moda, pois orienta a composição dos looks e facilita a percepção de equilíbrio e harmonia visual tão desejados. Mesmo quando falamos em contrastes, todas essas ideias estão presentes.


A composição visual é assim o uso simultâneo de elementos distintos da linguagem visual, como linhas, formas, volumes, cores e texturas para construir visualidades originais e criativas, explorando esses elementos nas roupas e acessórios, sempre trazendo o corpo como ponto de partida. Contudo, ela não é uma mistura aleatória de todas as coisas que a gente quiser, mas ela exige uma “coerência interna” para que não se torne caótica e deixe de comunicar qualquer coisa: seria como ouvir 30 músicas ao mesmo tempo – não entenderíamos nada!


E a tal da coerência, onde está ela? É aí que está o pulo do gato. Tudo parte do nosso cérebro, de funções quase automatizadas, mas que na realidade foram treinadas ao longo da vida, que nos permite entender o que é coerente ou o que está confuso, separar uma coisa da outra e buscar, de forma natural, um significado para aquilo. Se você sair agora na rua e na porta da sua casa houver uma mulher vestida de noiva caminhando, você vai se perguntar o porquê. Se ela estiver de jeans e camiseta, provavelmente achará natural e talvez até nem perceba a presença dela. É assim que nosso cérebro funciona: vê as partes, junta no todo, e tenta dar um sentido para aquilo que está vendo.



Composição Visual para Profissionais da Moda


Um programa compacto, objetivo e centrado na teoria que dá fundamento a todas as possibilidades de construção de identidades e looks, para que você consiga trabalhar com inovação e criatividade dentro do campo da moda. Pensado para profissionais de consultoria de imagem mas não só, uma vez que todas as seleções e composições dentro das profissões da moda se orientam ao desenvolvimento de produtos.



O curso de Composição Visual para Profissionais da Moda é composto por aulas gravadas, material de apoio e um e-book exclusivo. Ao término do curso você receberá um Certificado Internacional, emitido em Milão.


Vantagens e diferenciais na sua carreira:

  • Você entenderá finalmente quais são as regras que estão por trás da harmonia e da composição na moda.

  • Você não precisará seguir modelos: poderá criar sua identidade, aprimorá-la e multiplicá-la no seu público.

  • Você receberá todos os materiais do curso, para seguir estudando e aprendendo e, também, consultando quando for necessário.

  • Você receberá um certificado internacional, emitido em Milão, que todo mundo já sabe que significa muito conhecimento e praticidade.

213 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page