top of page

A história de um projeto de moda

Atualizado: 9 de mar. de 2023

Quando o show finalmente se apresenta na passarela e o resultado de um trabalho de muitos meses chega ao seu ápice, tudo o que temos é performance. Porém, só os olhares atentos podem observar o caminho das ideias, a transformação mágica de conceitos em produtos e, por fim, como tudo chega até nós por meio de uma apresentação estilizada que nos faz mergulhar na alma da criação.


Olhar desfiles deveria ser uma atividade constante na vida de quem trabalha com moda, pois eles mostram o caminho do projeto e com certeza nos ensinam muito sobre as artimanhas da moda. Porém, essa é uma atividade difícil por vezes atravessada pelo costume de tentar encontrar mensagens subliminares na criação ou significados ocultos nas coleções. Outro comportamento comum, é considerar os desfiles (apenas) como uma atividade promocional da marca, esquecendo que resulta de um longo processo de criação e execução e que envolveu centenas, senão milhares, de profissionais da moda em todo o mundo. Você já pensou sobre isso?


Quatro etapas para entender um projeto de moda


1. Quem está por trás da criação?


A primeira etapa para entender um projeto é conhecer a alma das criações. Além de considerar toda a sua biografia, é necessário saber como esses criadores desenvolvem as coleções, como gostam de fazer isso. Claro que essa informação só pode ser obtida ou se estamos próximos à marca ou se acompanhamos entrevistas e storytellings, mas, quando nos familiarizamos com uma história, vamos entendendo também.


2. A proposta da marca


Cada vez mais as marcas representam visões de mundo atravessadas pela moda. Além do tradicional discurso do público-alvo - para quem as peças são pensadas - nos apaixonamos pelos valores embutidos na própria marca, no famoso heritage (no caso de marcas mais tradicionais, principalmente) e nas barreiras que ela se propõem a quebrar. Como bons observadores fazemos nossa própria análise, mas também nos baseamos nos discursos que as marcas produzem sobre si mesmas, tentando justificar-se e convencer-nos de sua singularidade.


3. O processo de criação


O processo criativo pode ser percebido após a análise de algumas coleções, o que nos permite compreender repetições nas práticas criativas. Em alguns casos, a forma de criar vem expressa também nos releases que as marcas distribuem aos jornalistas, para que o público possa entender como a coleção foi gerada. Esse é o momento também de gerar emoção, empatia e mostrar que a marca e toda a equipe de criação está conectada com valores que são importantes para o público ao qual ela se dirige.


4. Como a coleção é produzida


Cada vez mais relevante para a reputação da marca, é a forma que ela opta por produzir suas criações e como faz isso. O como produzir sempre foi um ponto nevrálgico dos projetos de moda, mas, deixando pra trás décadas de "vale tudo", agora as explicações e justicativas não se descolam mais de toda a história do projeto.Desde a incorporação de práticas e processos ambientalmente sustentáveis, passando pelo compromisso com a ética em 360 graus e chegando ao ponto de comprovar inovação, criatividade, respeito, compromisso social etc., o projeto tem se tornado mais e mais rigoroso. Um bom exemplo é que não mais todos os "temas" podem ser explorados livremente .... estamos sempre diante de acusações de apropriação cultural, por exemplo, que é um conceito que hoje é parte obrigatória do debate do projeto. Como entender tudo isso? Bom, além de olhar através da coleção, a imprensa se ocupará de investigar, revelar, denunciar ou elogiar tudo aquilo que foi apresentado.


A história de um projeto: coleção Inverno 2022 da Erdem desfilada em Londres (fev.22)





Erdem Moralioglu é o fundador da Erdem, marca que foi lançada em 2005. De origem turca e britânica, Erdem nasceu e cresceu em Montreal e estudou moda na Ryerson em Toronto, antes de migrar para o RCA em Londres em 2001. Estagiou com Vivienne Westwood e foi temporário de Diane von Furstenberg, mas após estabelecer-se em Shoreditch (Londres), recebeu inúmeros prêmios. Sua primeira coleção, leve mas volumosa, determinou muito de sua assinatura como criador.




Erdem é uma marca bold, ou seja, potente, para homens e mulheres, que tem sua base em Londres. Apresenta-se como sem idade, sem prazo de validade, forte, versátil, rigorosa, adepta à beleza e "intensamente romântica". Diferentemente de outras assinaturas contemporâneas na moda, não teme ser erudita e até complexa, trazendo palavras como elegante, formal, confortável, romântica.... com muitos trabalhos altamente técnicos e artesanais.


Campanha Erdem 2021 (Fotografia: Ina Lekiewicz)

Segundo a própria marca se identifica, a Erdem opta por criar ao redor de uma narrativa, que destaca mulheres e homens fortes em algum momento da história. Mais importante do que as roupas, segundo a Erdem, é o sentimento que elas provocam e, por isso, o apelo emotivo das histórias contadas é tão grande.



Segundo a Vogue, a coleção inverno 2022 imaginou a vida noturna dentro de um nigh club, frequentado por mulheres envolvidas no progresso cultural de Berlim dos anos 1930: Jeanne Mammen e Elfriede Lohse-Wächtler (pintoras), Anita Berber e Valeska Gert (dançarinas) e Madame d’Ora (fotógrafa).





Jeanne Mammen (sentada, lendo), Elfriede Lohse-Wächtler (sentada, olhando de lado), Anita Berber (apoiada na lareira com o chapéu) e Valeska Gert (caracterizada de palhaço)


Essas mulheres fortes anteciparam conceitos de não-binarismo e a coleção se concentra na atmosfera de um certo "glamour degenerado" segundo a Vogue. Melancolia, meia-luz, ambiente dramático ... traduzidos em silhuetas dos anos 1930 (longilíneas e com recorte do busto cortado em trapézio), franjas, peças midi e bordados ornamentados.


Mas tudo isso de qualquer jeito? Sem dúvida não: quem viu de perto, afirmou que os tecidos "desintegravam-se" aumentando o nível de intensidade e provocando a sensação de glamour austero, conforme a própria marca definiu.



Como criar um projeto?


As quatro fases do projeto de moda - quem sou, para quem falo, o processo e a criação/produção -, devem ser orgânicas para serem bem sucedidas. Uma metodologia que permita passar por cada uma dessas fases e ao mesmo tempo corrigir e reconduzir decisões precedentes, é fundamental para que um projeto gere uma coleção ou uma marca consistente.





A grande dificuldade que as pequenas e médias empresas de moda enfrentam é a organização do desenvolvimento de produtos, para tornar o negócio economicamente viável. O correto desenvolvimento de projetos contribui para a visão sistêmica do negócio, da ordem da criação, do desenvolvimento e da produção, garantindo melhores resultados. Ao desenvolver essas habilidades, você terá adquirido a competência de:

  • Entender o mercado e onde seu produto será colocado

  • Pesquisar as demandas e interesses de seu público

  • Desenvolver produtos adequados para as condições de produção e distribuição de sua marca

  • Criar uma linha guia que garanta não só uma coleção, mas o desenvolvimento das coleções seguintes ao longo do tempo.

  • Controlar o desenvolvimento de produtos nos quesitos qualidade, preço, estilo etc.

  • Apresentar seus produtos para as diversas mídias e linguagens.


Se você quer aprender como organizar um projeto de moda e colocar suas ideias em prática, participe da Orientação prática para o desenvolvimento de projetos com Luciana Gragnato. Saiba mais clicando aqui.





557 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page