Como construir uma carreira internacional na moda?

Atualizado: Ago 13


É um desejo comum entre os estudantes e jovens profissionais brasileiros da moda, estudar e trabalhar na Europa. A história e a tradição das grandes marcas e nomes europeus que nos chegam de Paris, Londres e Milão, começam a nos seduzir antes mesmo de entrar na faculdade. 

Quando já estamos estudando e desenvolvendo nossa carreira, durante as aulas de história da moda e da arte, somos convencidos de que os grandes criadores estão na Europa. Observamos também que são as marcas provenientes das grandes capitais da moda que criam as tendências que são seguidas em todo o mundo. Com isso, seus produtos e profissionais são muito valorizados: ouvimos o que falam, lemos seus livros, assistimos às suas exposições. Estar "ali" significa ser um protagonista na moda global.



Elisa Parpinelli


Tentando ocupar um lugar como esse, Elisa Parpinelli, designer brasileira que nasceu e cresceu em Amparo no interior paulista, acalentou esse desejo e o realizou. Ela estudou em Milão em uma das escolas de moda mais prestigiadas do mundo e, depois, trabalhou por quase uma década na equipe de estilo de marcas como Prada e Versace.


Elisa conviveu com a moda desde criança. Seus pais eram proprietários de uma loja multimarcas em Amparo que vendia as principais marcas brasileiras da década de 1990, como Zoomp, M. Officer e Fórum: "eu visitava os showrooms, acompanhava a seleção de produtos e amava aquela adrenalina que era acreditar num produto e fazer uma seleção adequada para o público muito exigente que tínhamos."


Mas foi assistindo o seriado The Hills, que contava a história de Lauren Conrad, uma estudante de moda em Los Angeles, que Elisa se imaginou nesse mundo mágico. Ficou claro em sua cabeça que o que ela queria não era seguir o negócio de sua família, mas sim ter uma carreira internacional. Falando com pessoas da área que ela ia conhecendo por meio dos contatos que a família tinha, ela entendeu que o diploma mais valorizado que ela poderia conquistar, deveria vir de Milão. Foi então que ela escolheu o Istituto Marangoni como destino.



A estudante de moda Lauren Conrad na série The Hills.


No final de seus estudos, o Istituto Marangoni ajudou-a a conseguir entrevistas e a encaminhá-la para o mercado. Seu primeiro trabalho, na Prada, foi seguido por nada menos que a Versace. Em ambas as marcas durante quase uma década, Elisa trabalhava "junto dos diretores criativos, como Miuccia Prada e Donatella Versace, aprendendo muitos segredos de como nascem as ideias que depois se transformam em produtos de excelência."


Segundo Elisa, muitas pessoas pensam que é sorte ela acumular essa experiência, que faz com que seu currículo seja invejável. Ela, ao contrário, pensa que essa posição resulta de muito foco e dedicação: "além de desenvolver competências técnicas essenciais", conta Elisa, "é necessário também entender e aprender a cultura de trabalho em empresas internacionais." Sobre isso, a designer nos dá cinco dicas imperdíveis:


Nunca desista depois de um "não"

É necessário ser persistente, proativo e dedicado. É importante ampliar todos os dias uma rede de contatos e fortalecer aqueles que você já tem. Surgirão vagas que parecem ser perfeitas mas por alguma razão você não é o candidato ideal. Isso não significa que você nunca vai conseguir, por isso, quanto mais tentar, mais suas chances aumentam.


O emprego dos sonhos pode não ter nenhum glamour

Muitos jovens pensam que o glamour das passarelas se reflete no dia-a-dia do trabalho. Isso não é verdade, pois existem as atividades burocráticas e de rotina, as emergências e os prazos curtos. Em algumas épocas trabalhamos longas horas e dormimos pouco porque falhar pode ter um impacto muito grande no negócio. O glamour das passarelas, dos filmes e das revistas não faz parte do trabalho todos os dias.


O aprimoramento profissional nunca termina

Um ponto que muita gente falha. Pensa que já se formou, já está trabalhando, já acabou. É necessário fazer cursos contínuos que renovem o seu conhecimento. Além disso, é um excelente momento de fazer novos contatos. Se você puder fazer um curso no exterior é um grande diferencial, pois você compreenderá mais a cultura de moda global.


Tenha foco

Não adianta procurar o trabalho de forma desorganizada. Só encaminhe seu currículo e coloque sua energia em vagas que realmente se adequam ao seu perfil. Se te falta alguma coisa, corra atrás: faça cursos pra transformar você no profissional que a empresa deseja e precisa.


Prepare seu currículo para a moda

Não adianta fazer um currículo apenas certo quando você quer uma vaga numa marca de moda internacional. Tudo conta e o currículo também. Sua criatividade sempre será medida. Para compartilhar todo esse conhecimento com quem quer construir uma carreira internacional, Elisa Parpanelli será a tutora do curso de Orientação Profissional para a Internacionalização de Carreira na Moda e também do programa de Portfolio Review, ambos organizados pela Fashion For Future. Para saber mais, clique aqui.





INSCREVA-SE NO SITE

  • Facebook
  • download
  • download (1)
  • Pinterest
  • Instagram

PENÉLOPE BIBLIOTECA DE MODA

Rua Rui Pinto, 85 São Paulo SP 05624-100

CNPJ 24.055.203/0001-43

São Paulo - BR - 05624100

e-mail: hello@fashion-for-future.com

A entrega dos produtos é imediata pelo site assim que o pagamento for processado.