top of page

Imortalizando um legado: 7 museus dedicados a designers de moda ao redor do mundo



Por Ana Beatriz Hoffert


Em 2016 o primeiro museu público voltado diretamente para moda foi aberto no Brasil. O Museu da Moda (MUMO), localizado no centro de Belo Horizonte - mas atualmente fechado devido à pandemia - promete preservar, pesquisar e difundir acervos referentes à temática na capital mineira, estimulando o pensamento crítico sobre a cultura de moda e se tornando referência em pesquisa e memória da história da moda local. Apesar de muitas exposições ao redor do país já terem celebrado estilistas e criações nacionais e internacionais ao longo dos anos, a abertura de um museu dedicado a esse tema é um marco para o reconhecimento da moda como patrimônio cultural do país, e considerado muito importante para a preservação e valorização da cultura fashion latino-americana.


Assim, é preciso analisar a importância dos museus na valorização de uma cultura de moda, que tem impacto no âmbito social, econômico e intelectual. Estima-se que na Europa aconteceram mais de 200 exibições de moda nos últimos 20 anos, e a historiadora Valerie Steele projeta que algumas dessas chegaram a atrair mais de 500 mil visitantes. É possível dizer que os países europeus valorizam as exposições ligadas à moda em 360 graus (produto, fotografia, história, arte, etc) para mostrar a importância desse patrimônio cultural.


Esse movimento também acontece em museus dedicados exclusivamente a designers de moda, que na maioria das vezes ficam localizados na cidade onde o criador nasceu ou se consolidou. Mais do que celebrar um artista, essas exposições são dedicadas à exaltar nações e culturas, que foram estabelecidas no mundo da moda por meio dele, marcando um zeitgeist do tempo, do espírito da época em que o designer colocou sua cultura no holofote fashion.


Os museus constroem narrativas que ultrapassam apenas a aparência estética de tal peça ou de um croqui de moda, o contexto como um todo influencia direta ou indiretamente o vestuário. Pensando nisso, separamos 7 museus ao redor do mundo que foram fundados para homenagear grandes nomes da moda mundial - e tem nome brasileiro na lista.


  1. Cristóbal Balenciaga Museo

Um dos mais famosos, o museu dedicado ao mestre da alta-costura é localizado em sua cidade natal, Guetaria, no noroeste da Espanha. O acervo, que abrange um prédio inteiro destinado especialmente à memória de Balenciaga, conta com cerca de 3200 peças que mostram toda a trajetória do espanhol que subverteu a silhueta feminina. Exposições periódicas são realizadas na finalidade de explorar todo o imaginário do artista - na terceira edição da revista Unsatisfashion conversamos com Igor Uria Zubizarreta, diretor de coleções do museu - além disso, também é possível fazer um tour 360° pelo museu em seu site


Aldamar Parkea Parkea, 6, 20808 Getaria, Gipuzkoa, Espanha




2. Musée Yves Saint Laurent


Inaugurado em 2017, o museu do designer francês Yves Saint Laurent foi estabelecido em duas unidades que marcaram a vida do estilista, em Paris - no prédio que abrigou seu escritório por quase 30 anos - e em Marrakesh, cidade que serviu de inspiração para Yves em diversas coleções e onde considerava sua segunda casa.


Na Europa, o museu tem abordagem intimista e imersiva, com ambientação detalhada - entre eles uma mesa de criação deixada pelo couturier antes de falecer - e quase 500 peças no acervo. Já no norte da África, a arquitetura é um dos maiores atrativos. Com uma enorme biblioteca, café e auditório, quase 400 metros quadrados são dedicados aos 40 anos de trabalho do estilista. Além disso, ao lado do museu está localizado o Jardim Majorelle, propriedade comprada e reformada por YSL, que hoje está aberta à visitação e se tornou um oásis de tirar o fôlego. Com certeza um programa imperdível para quem visita Marrocos.


Rua Yves St Laurent, Marrakech 40000, Marrocos


5 Avenue Marceau, 75116 Paris, França




3. Armani/Silos


Criando todo um contexto criativo ao redor das peças, Giorgio Armani estabeleceu seu museu em um antigo empório de grãos da Nestlè (silo) localizado na atual zona da moda em Milão (Via Tortona), transformando-o no palco para a exposição de seu trabalho. Fazendo um paralelo da essencialidade, o nome Armani/Silos parte da antiga função do prédio, já que para o estilista moda e grãos são essenciais. Com quatro andares que guardam cerca de 600 peças do acervo, cada sala tem uma proposta diferente de exibição e é imperdível para os amantes de moda.


Via Bergognone, 40, 20144 Milano MI, Itália



4. Musée Christian Dior


O museu em homenagem ao lendário Christian Dior se localiza na casa onde o estilista nasceu e viveu durante sua infância, na cidade de Granville, França. A construção, que se localiza no topo de uma montanha e possui um lindo jardim de inverno, foi descrita carinhosamente pelo artista como uma grande fonte de inspiração para seu trabalho - até porque antes de estilista, Christian Dior pensou em se aventurar na arquitetura. Além das peças da coleção de alta-costura, o museu abriga uma exposição temporária que abrange diversos aspectos da vida do gênio francês e se reinventa a cada ano. Em 2021 a exposição “Dior en Roses” se dedica a mostrar momentos nos quais sua flor preferida influenciou sua carreira e criações.


1 Rue d’Estouteville, 50400 Granville, França



5. Salvatore Ferragamo Museum


Ferragamo fundou sua marca em 1927 em Florença, e por isso, a cidade foi a escolhida para abrigar o museu que celebra o legado e as influências da cidade nas peças do mestre. Toda a criação dos famosos sapatos Ferragamo é exposta para que o espectador entenda a grandiosidade e delicadeza de seu processo criativo, que revolucionou o mundo do artesanato de sapatos. Cerca de 10 mil modelos são apresentados e todo ano exibições com propósitos diferentes tomam lugar no museu com a finalidade de abranger toda a história de Ferragamo e do fashion heritage de sua marca.


Piazza di Santa Trinita, 5R, 50123 Firenze FI, Itália



6. Casa Zuzu Angel


O espaço dedicado à memória de um dos maiores nomes da moda brasileira, Zuzu Angel, é localizado no bairro da Usina no Rio de Janeiro, cidade onde a estilista morou e presenciou as atrocidades da ditadura militar brasileira até sua morte em 1976. O rico acervo documental e têxtil montado por sua filha é voltado para pesquisa, por isso, é preciso agendamento prévio para visitá-lo.




7. Past-Present-Future Museum


Museu em Paris dedicado ao estilista Pierre Cardin e inaugurado por ele em 2014, conta com mais de 250 modelos da coleção de alta-costura, além de acessórios e outras peças de seu acervo. O museu é ideal para amantes e estudantes que querem observar e entender mais de perto o trabalho do artista, já que o curador do espaço poderá tirar todas suas dúvidas e curiosidades. Em virtude da pandemia o espaço se encontra fechado, mas vale a pena ficar de olho em sua reabertura.


8, rue Saint-Merri, 75004 Paris




543 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page