Sustentabilidade e empregabilidade

Especialmente no último ano, o mundo do trabalho sofreu um grande impacto em função da crise gerada pela pandemia. Toda a indústria da moda se viu afetada por esse stress mundial, começando pela diminuição do consumo alcançando os eventos de moda. Estudos recentes calculam que as perdas para as capitais da moda são irrecuperáveis a curto prazo e que, inclusive, é possível quando tudo volte ao normal, seja necessário batalhar para reconquistar lugares antes ocupados pelas poderosas Paris, Londres, Milão e Nova Iorque.


No entanto, foi no meio desse período turbulento que uma tendência que já despontava, afirmou-se.

Quando falamos de marcas e empresas líderes, que visam o futuro e que querem ganhar reputação no mercado reforçando seus valores, a busca por profissionais aptos a lidar com as demandas impostas por uma indústria da moda mais sustentável se acelerou.

Passada mais de uma década que o termo se popularizou na moda, espera-se que as faculdades já tenham adaptado seus currículos para essa realidade e, quem já está no mercado há mais tempo, já tenha tido tempo de se atualizar, informar e mudar. Assim, atualmente, é impossível superar uma entrevista de emprego sem demonstrar total alinhamento com esse requisito, é praticamente impossível e, também, surgem novas oportunidades totalmente desenhadas por essas demandas.


Quais são os postos-chave específicos para quem é especialista? Segundo o Vilda Magazine, você pode se preparar para:





Designer de Moda. Sim, os novos designers de moda já devem sair prontos das faculdades (e aqueles que não tiveram essa formação, devem recuperar o tempo com leituras, cursos e experiências) em termos de pensar o design responsável. Nesse caso, não se trata só da criação da peça, mas do projeto que pensa o cradle-to-cradle. O designer deve evitar o desperdício, sugerir os melhores materiais, otimizar toda a energia dos processos e se atualizar constantemente, pois sustentabilidade não é um estado, mas um processo.


Pesquisa e compra de materiais. Responsáveis pela busca de fornecedores e novos materiais têm emprego garantido em empresas comprometidas com a sustentabilidade. Isso porque, é necessário aprender a criar fluxos de desenvolvimento e aprovação, saber acompanhar o desempenho dos materiais, além de garantir a origem e o modo de produção de tecidos e aviamentos. Ter novos fornecedores, sempre, é uma moeda de ouro para as empresas de moda que, cada vez mais, precisarão trabalhar com fornecedores certificados.


Inovação de produtos. Podemos chamar de estratégia, se queremos. Quanto vale um produto realmente inovador em termos de materiais, desempenho, ciclo de vida etc.? O valor é incalculável, pois representará o diferencial que todos buscam e, principalmente, o posicionamento da marca um passo à frente. A inovação não deve ser confundida com a criação de uma nova peça, pois ela tem a ver com novos processos, novas funções, novos recursos etc.


Responsabilidade social. Em quaisquer dos níveis desse tipo de vaga, a pessoa que atua na responsabilidade deve ter foco na gestão. São postos relacionados à missão do negócio, à estratégia macro, à reputação na sociedade e muito mais. Hoje, mais do que nunca, a gestão das responsabilidades caminha lado a lado com a imagem da empresa e ela pode ser fundamental e decisiva para o sucesso do negócio.


Gestão de sustentabilidade. Além da preocupação com a sustentabilidade como missão e nos produtos, dentro das empresas é necessário gerir a sustentabilidade do negócio como um todo. Dependendo da posição na qual a empresa se encontra num determinado momento, pode ser necessário implementar um programa de gestão de sustentabilidade, renová-lo ou mantê-lo. Esse tipo de trabalho envolve pessoas e recursos e tem muita relação com o dinamismo do dia-a-dia, é uma dinâmica que requer muita perseverança e atualização constantes.





Para o portal The good trade, embora a sustentabilidade esteja reformando todo o perfil dos profissionais de moda, existem duas grandes áreas que requerem especialistas que, digamos, são novas oportunidades muito bem remuneradas. A base dessa demanda encontra-se nas palavras TRANSPARÊNCIA + CONFIANÇA, que é o que toda a empresa precisa ter e, em seguida, adquirir se quiser manter-se viva.


  • Oportunidades na área da cadeia, da pesquisa de materiais à identificação dos produtos: trata-se das vagas que precisam de profissionais-chave para estruturar e fazer funcionar todo o ciclo de informação dentro da empresa, no que diz respeito à matéria-prima, à mão de obra e aos processos envolvidos.

  • Oportunidades na área de tecnologia da moda: profissionais que sabem usar as tecnologias de dados para supervisionar os valores de todos os produtos e serviços de uma empresa. Com foco na transparência, esses profissionais tratarão de potencializar os esforços que a empresa faz em termos de sustentabilidade, transformando-os em reputação e em ganho de mercado.


Se você quiser se aprofundar mais sobre o tema de sustentabilidade na moda, participe do curso Moda pela Mudança. Para mais informações, clique aqui.






104 visualizações