Onde estão as oportunidades para quem quer trabalhar com moda


O setor de moda é um dos mais importantes setores econômicos do Brasil. Segundo a Abit - Associação Brasileira da Indústria Têxtil, em 2019 a cadeia têxtil e confecção faturou mais de 185 bilhões de reais, produziu mais de 9 bilhões de peças, deu emprego direto a mais de 1 milhão e meio de profissionais e indireto, para mais de 8 milhões.


Desse total, 75% é mão de obra feminina que, como sabemos, tem um impacto social gigantesco.

Todo esse poder foi gerado por mais de 25 mil empresas formalizadas que contratam mensalmente profissionais não só criativos mas, também, para atuar em todas as linhas de produção, comercialização e comunicação de produtos. Não tem trabalho na moda? Acreditamos que não é verdade porque, além de todos os dados anteriores apontados que indicam exatamente o oposto, sendo a moda parte da indústria criativa, as oportunidades só crescem em direção ao novo e a profissões, ocupações e oportunidades que ainda sequer foram inventadas.


A pergunta clássica, então, que associa o trabalho na moda com bom gosto, "saber desenhar", ser chique e elegante não poderia estar mais ultrapassada. Esse setor, movimentado pela relação que se estabelece entre as pessoas e as suas identidades, tem sua base no consumo de serviços e produtos atravessados pela cadeia têxtil, vestuário, acessórios etc. e pelos valores associados a ela. Assim, trabalhar com moda é trabalhar com pessoas e para pessoas, atendendo aos seus desejos e necessidades de se posicionar no mundo e, principalmente, de transformá-lo. Por isso moda é o novo e a novidade.


Assim, se você gosta de mudanças, sim, você tem vocação para trabalhar com moda. Basta entender onde (ou qual o caminho), como começar e o que ter em mente.

Algumas ideias? Nós temos:





A criação ou produto de moda , uma das áreas mais clássicas, tradicionais e conhecidas, é aquela na qual você se dedicará a formular novas ideias sobre produtos (roupas, calçados e acessórios principalmente) ou serviços (tudo o que é relacionado a esse espectro de produtos). Você poderá ser modelista mas poderá, também, criar produtos do zero, inventá-los, como, por exemplo, roupas digitais ou, também, criar de documentação, como integração com aplicativos de vendas ou cuidar do percurso do produto na empresa. O pessoal que se dedica a essas áreas normalmente é especialista em design de produtos e em produção, tanto industrial quanto artesanal.





A pesquisa de moda, área que vem ganhando espaço desde a década de 1980, se transformou muito com a velocidade da comunicação que temos agora. Já faz algum tempo, não se fala mais em olhar modelos ou cores, mas sim em observar comportamentos, novas formas de consumir e usar e, também, ter atenção à maneira com a qual as pessoas se relacionam com marcas, influenciadores, produtos etc. Esse setor precisa de pessoas atentas a outras pessoas, com um perfil de ciências humanas e sociais e, também, profissionais de pensamento analítico e raciocínio lógico, como estatísticos e economistas.





Uma outra área de especialização muito promissora, é a comunicação. Desde a assessoria de imprensa das empresas e pessoas (sim, pois profissionais independentes, como influencers, usam esses serviços), passando pela publicidade, jornalismo, produção de conteúdo, fotografia etc., a comunicação de moda é interminável. Ela requer profissionais para texto, vídeo e imagem, que cuidem da parte estética das peças de comunicação quanto, estrutural (texto, narrativas, percurso) e técnica, constantemente renovada.





E finalmente, um setor que vemos avançar dentro das possibilidades de trabalho autônomo e de suporte da empresas, é o de consultoria de imagem. São os profissionais que trabalham a informação de moda em sua origem para que ela chegue já selecionada e aplicada ao usuário final, que pode ser um cliente corporativo, uma pessoa, uma personalidade ou até eventos e empresas. O profissional que cuida de imagem é atualmente uma pessoa com conhecimento em 360 graus sobre moda, que conhece o ciclo com perfeição e que sabe usar a informação de moda para gerar valor.





Mas, sem dúvida, nada faz sentido se eu não estiver preparada também para analisar os impactos sociais, econômicos e ambientais da moda. Ter um perfil que alia progresso à sustentabilidade, é fundamental e base de qualquer carreira. Talvez, o principal pré-requisito do profissional de moda do século 21.



Saiba mais sobre percursos da moda clicando aqui.











INSCREVA-SE NO SITE

  • Facebook
  • download
  • download (1)
  • Pinterest
  • Instagram